domingo, 12 de agosto de 2018

Feliz Dia dos Pais!


E hoje, mais que em outros dias, pensei muito muito nele.
Fernando Pessoa um dia disse que « a morte é a curva da estrada; morrer é só não ser visto ».
Concordo com o que ele disse, porque todo aquele que foi bom, fez o bem e viveu generosamente viverá sempre dentro de todos os que, privilegiadamente conviveram com esta pessoa.
Meu pai foi tudo isso. E foi mais: um homem com seus defeitos, mas um pai divertido, descomplicado, sem papas na língua. Que riu comigo, me deu broncas, me deu afeto, carinho e elogios. Meu pai me ensinou a ser gente, na ampla acepção da palavra.
Por tudo isso eu sou grata e sei que a vida corre seu curso e que o natural é que pais saiam deste mundo antes de seus filhos.
Tudo isso eu sei; mas tem dias que daria uns dias da minha vida para estar perto dele de novo.
Espero que todos os pais que vierem a ler isto, tentem ser para seus filhos o que meu pai foi para mim.
Porque isto será, sem dúvida, um dos grandes presentes que eles receberão da vida.
Célia Leão

#CelinhaEnsina